Advogado acusado de matar homem que teria flertado com a mulher dele em bar é preso 21 anos após o crime

Read Time2 Minutes, 44 Seconds

Aluísio Dias de Souza, 44 anos, é acusado de cometer um homicídio em 1998, em um bar no Bairro Alvorada, em Cuiabá

Depois de 21 anos do crime, o advogado Aluísio Dias de Souza, 44 anos, foi preso nesta sexta-feira (7), perto do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Ele é acusado de cometer um homicídio em 1998, em um bar no Bairro Alvorada, em Cuiabá.

Conforme a Polícia Civil, havia um mandado de prisão aberto contra ele pelo assassinato de Marcos Santos de Almeida, ocorrido em março daquele ano.

Consta no processo que tramita na 12ª Vara Criminal de Cuiabá contra o acusado que no dia 1º de março de 1998, no estabelecimento comercial, o acusado efetuou disparos de arma de fogo contra a vítima.

Aluísio e a vítima já haviam se desentendido no mesmo local anteriormente, porque a vítima havia entendido que o acusado tinha flertado com a mulher dela.

Aluísio confessou que, na data do crime, encontrou a vítima naquele mesmo bar e, para se vingar da humilhação sofrida anteriormente, a agrediu e atirou contra ela.

Para o Ministério Público Estadual (MPE), a versão do acusado de que apenas atirou para intimidar a vítima não tem fundamento, já que testemunhas afirmaram que Aluísio encostou a arma na cabeça de Marcos anteriormente e tinha atirado para o alto, quando as pessoas que estavam no local tentaram separá-los e ameaçou disparar contra quem se intrometesse.

“Tais elementos indicam fortemente sua intenção de por fim à vida da vítima, mormente porque, àquela altura, já havia agredido Marcos de diversas formas. Aquele que dispara arma de fogo contra pessoa desarmada, completamente indefesa, em situação de fuga, ou seja, de costas para o atirador, indubitavelmente assume o risco de vir a acertá-la e, com isso, levá-la a óbito”, diz trecho da denúncia.

Atropelamento e fuga

Em 2014 o advogado se envolveu em um acidente de trânsito e foi preso, acusado de atropelar uma servidora pública, fugir do local, omitir socorro e  ainda dirigir sob a influência de álcool. A detenção foi registrada por volta das 19h no final da avenida XV de Novembro, em Cuiabá. O advogado estava a bordo de um Toyota Corolla e aparentava sinais de uso de bebida alcóolica.

A prisão só foi possível depois que populares relataram a policiais sobre o acidente, registrado no cruzamento da Tenente Coronel  Duarte com a  rua Major Gama. O rapaz  acabou  detido por uma equipe do 1º BPM quando estava quase em frente a sede da unidade, cerca de 500 metros depois.

A servidora pública  L.G.S., de 24 anos, vítima do acidente, relatou que estava trafegando nas imediações do antigo supermercado Modelo (na rua Tenente-coronel Duarte) e quando parou sua motocicleta Honda Biz para aguardar que o semáforo ficasse no ‘verde’ possibilitando que ela prosseguisse, foi atropelada. 

“Ele parou atrás da moto e ficou  me pressionando. Queria que eu passasse de todo jeito. Quando ele empurrou o carro contra a moto, eu pulei”, contou a vítima que estava com uma amiga na motocicleta. “Levei um grande susto”, relatou a jovem.

Com G1 e Olhar Direto

0 0
0 %
Happy
0 %
Sad
0 %
Excited
0 %
Angry
0 %
Surprise
Close