Faça parte de nossos grupos de Whatsapp

Estilo de vida

Analgésico natural ajuda no alívio da dor crônica

Já ouviu falar em mindfulness?

A dor crônica pode muitas vezes ser insuportável e atrapalhar severamente a rotina das pessoas, prejudicando inclusive a saúde mental. No entanto, uma equipe de cientistas do Canadá revelou que o mindfulness pode ser de fato uma promissora alternativa para combater o problema. Segundo o estudo publicado no periódico científico BMJ, e divulgado pela publicação Viva Bem, a prática de atenção plena é capaz de diminuir a intensidade da dor e o sofrimento psicológico causado pela mesma.

Para chegar a essa conclusão, a pesquisa comparou o ‘poder’ do mindfulness praticado com o intuito de aliviar a dor crônica com o da terapia cognitivo-comportamental, método comumente recomendado pelos médicos para combater o problema, mas que não é eficaz em todos os doentes.

Os pesquisadores analisaram 21 ensaios clínicos que reuniram um total de dois mil participantes entre 35 e 65 anos, que usaram uma das técnicas para tratar problemas crônicos como fibriomialgia, dor lombar, artrite reumatóide e osteoartrite.

Os dados apurados revelaram que tanto o mindfulness quanto a terapia cognitivo comportamental melhoraram consideravelmente o funcionamento físico dos participantes e reduziram a dor e a depressão relacionada à dor.

“O mindfulness pode ser uma solução adicional aos pacientes com dor crônica, uma vez que se mostra promissor em diminuir a intensidade da dor e o sofrimento psicológico” disse Eve-Ling Khoo, principal autora do estudo.

Fonte: noticiasaominuto

Related posts
Estilo de vida

Sexo, fantasias, companhia, presentes: como é a vida das acompanhantes de luxo

Estilo de vida

Vai de carro ao Peru? Não deixe de passar em Puno e conhecer Garden Of San Blas em Cusco

Estilo de vida

Idosos com mais de 70 anos fazem filme pornô para mostrar sexo na terceira idade

Estilo de vida

Criança de três anos quase morre após engasgo com pipoca e mãe faz alerta

Assine nossa newsletter e receba nosso boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *