Faça parte de nossos grupos de Whatsapp

Estilo de vida

Analgésico natural ajuda no alívio da dor crônica

Já ouviu falar em mindfulness?

A dor crônica pode muitas vezes ser insuportável e atrapalhar severamente a rotina das pessoas, prejudicando inclusive a saúde mental. No entanto, uma equipe de cientistas do Canadá revelou que o mindfulness pode ser de fato uma promissora alternativa para combater o problema. Segundo o estudo publicado no periódico científico BMJ, e divulgado pela publicação Viva Bem, a prática de atenção plena é capaz de diminuir a intensidade da dor e o sofrimento psicológico causado pela mesma.

Para chegar a essa conclusão, a pesquisa comparou o ‘poder’ do mindfulness praticado com o intuito de aliviar a dor crônica com o da terapia cognitivo-comportamental, método comumente recomendado pelos médicos para combater o problema, mas que não é eficaz em todos os doentes.

Os pesquisadores analisaram 21 ensaios clínicos que reuniram um total de dois mil participantes entre 35 e 65 anos, que usaram uma das técnicas para tratar problemas crônicos como fibriomialgia, dor lombar, artrite reumatóide e osteoartrite.

Os dados apurados revelaram que tanto o mindfulness quanto a terapia cognitivo comportamental melhoraram consideravelmente o funcionamento físico dos participantes e reduziram a dor e a depressão relacionada à dor.

“O mindfulness pode ser uma solução adicional aos pacientes com dor crônica, uma vez que se mostra promissor em diminuir a intensidade da dor e o sofrimento psicológico” disse Eve-Ling Khoo, principal autora do estudo.

Fonte: noticiasaominuto

Related posts
Estilo de vida

Jovem consegue emagrecer 63 kg com ajuda do Instagram

Estilo de vida

“Gás de geladeira” é inalado para dar barato em festas

Estilo de vida

Brasil vive distopia evangélica em trailer de Divino Amor, novo filme do pernambucano Gabriel Mascaro

Estilo de vida

9 problemas de saúde que se manifestam pelos olhos

Assine nossa newsletter e receba nosso boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *