Faça parte de nossos grupos de Whatsapp

Polícia

Antes de ser assassinada, professora temia pela segurança de amigos e reclamou da burocracia policial; ouça o áudio

O Rondoniagora divulgou áudio de uma declaração da professora Joselita Félix, que foi assassinada pelo ex-marido à pauladas no último domingo em Candeias do Jamari. Ela enviou mensagem de áudios para amigos de trabalho relatando que os policiais a orientaram a procurar a Delegacia da Mulher, em Porto Velho, na segunda-feira (18). A especializada em defesa da Mulher só funciona em horário comercial e aos finais de semana e feriados é fechada.

Joselita foi morta pelo ex-marido

Joselita ainda falou sobre um possível afastamento do trabalho por medo de ser morta e também para prezar pela segurança dos companheiros de trabalho. Além da Faculdade Fimca, ela trabalhava na Escola Marcelo Cândia, na Zona Leste de Porto Velho. 

Menos de 24 horas após pedir ajuda na delegacia, enviar as mensagens relatando o ocorrido, a professora foi morta pelo ex-marido, Ueliton Aparecido da Silva, de 35 anos, que ainda agrediu a pauladas o idoso Francisco Felix da Silva, de 74 anos, pai da vítima. 

Questionada sobre o horário de funcionamento da Delegacia da Mulher e também sobre a preparação de policiais para atender a ocorrência, a Secretaria de Segurança Pública (Sesdec) ainda não respondeu.

Confira a transcrição da mensagem:
“Só segunda que eu vou poder resolver. Eu falei com os policiais daqui, eles me mandaram novamente para delegacia segunda-feira de manhã, porque não foi apresentado essas marcas no meu corpo e que seu eu não conseguir por lá, ai eles vão registrar uma ocorrência aqui no Candeias para me mandar novamente pro IML de Porto Velho, para poder fazer a ocorrência e facilitar o meu divórcio. Porque ele disse que não vai querer dar meu divórcio e corre o risco ainda de eu ter que pagar uma pensão pra ele, entendeu? Porque eles estão mentindo, ele tem advogado, a mãe dele tirou com R$ 4 mil ele, a mãe dele tem um terreno. Mas eu estou pensando seriamente em ficar afastada pela minha segurança e pela segurança de vocês também. Eu tenho medo, aquele homem é forte, tu não tem o pé da força daquele homem. No sábado de manhã que eu estava fugindo, foi preciso uns quatro homens na rua para segurar ele e os policiais quando chegaram já foram sacando da arma. Ele tem uma força descomunal.” (sic)

Com Rondoniagora

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.
Related posts
Polícia

Acidente no MT mata quatro pessoas em Pálio de Ji-Paraná; casal e 2 adolescentes de 15 anos

Polícia

Homem confessa ter matado menina de 6 anos por vingança após festa, diz polícia

Polícia

Menina de seis anos que sumiu enquanto dormia é achada morta em SP

Polícia

Sargento da PM mata ex-mulher e suicida em seguida; ela tinha medida protetiva há meses

Assine nossa newsletter e receba nosso boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *