Além de montar um bloqueio na aduana, a região está sendo monitorada por um helicóptero

Diante da obtenção de informações sobre o uso de rotas alternativas, o governo do presidente Nicolás Maduro resolveu reforçar a presença militar na região da fronteira terrestre com o Brasil. Mais cedo, homens do exército realizaram uma varredura pelos locais que estavam sendo utilizados por venezuelanos para chegar até a cidade de Pacaraima, Norte de Roraima.

No início da tarde desta sexta-feira, 22, um helicóptero foi deslocado para fazer a verificação aérea da região. Um bloqueio também foi colocado em frente à aduana. A ideia é fazer valer a decisão de impedir a entrada e saída de qualquer pessoa pela fronteira.

Militares estão posicionados na fronteira. Foto de Priscila Torres/ Folha de Boa Vista

Ontem, 21, Maduro determinou o fechamento total da fronteira terrestre alegando questões de segurança nacional. Para ele, a incursão de ajuda humanitária é nada menos que uma tentativa de intervenção estrangeira patrocinada pelos Estados Unidos.

O clima no lado venezuelano, segundo informações obtidas pela equipe de reportagem do Grupo Folha BV, é de tensão, uma vez que um confronto entre militares e indígenas deixou um morto e 12 feridos em Gran Sabana. Seis pessoas foram transferidas para Boa Vista.

Veja um vídeo que foi divulgado pelo Antagonista nesta sexta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *