Para seus contatos
Read Time2 Minute, 12 Second

Policial militar teria matado o namorado da ex-esposa durante o expediente de trabalho e vestindo sua farda. Vítima estava reparando porta da casa

O soldado da Polícia Militar Felipe Prado de Araújo é suspeito de ter matado, nesta quarta (1) em Itabuna (BA), o fotógrafo e namorado de sua ex-esposa, Sandro Silva Santos . A  assassinato ocorreu na casa de sua ex-sogra enquanto o fotógrafo estava consertando uma porta para a família da namorada. A informação é do UOL .

O policial está foragido. A PM afirmou que irá instaurar um “feito investigatório para apurar a conduta na esfera administrativa”. No entanto, ainda não informou se o policial será afastado quando for encontrado. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, está investigando a morte.

policial militar trabalhou até 12:40, quando afirmou que iria sair para comprar o almoço. Contudo, ele teria se dirigido para a casa da mãe de sua ex-esposa e matado o fotógrafo durante seu expediente de trabalho. Segundo policiais de seu Batalhão, ele teria usado uma pistola calibre 40, utilizada pela PM da Bahia.

Com ajuda de populares, o Departamento de Polícia Técnica removeu o corpo da vítima

De acordo com familiares do fotógrafo, o policial estava fardado quando cometeu o crime. “O policial invadiu a casa e já foi logo atirando, sem chance de defesa, na frente de todos”, relatou a irmã da vítima Loana Silva. “O policial matou meu irmão por ciúmes. Pedimos justiça”.

Fotógrafo Sandro Silva Santos foi morto a tiros ao chegar do trabalho

O fotógrafo era separado, tinha três filhos e namorava a alguns meses com a ex-esposa do policial. Na casa onde o assassinato ocorreu, moravam a antiga companheira do suspeito, a ex-sogra e os filhos dela com  o PM.  

Cabo Laurindo

O soldado da Polícia Militar Felipe Prado de Araújo, é conhecido porque que interpreta o personagem ‘Cabo Laurindo’, famoso por seu humor nas redes sociais.

Cabo Laurindo, o famoso personagem interpretado pelo soldado Araújo, ganhou fama nos quartéis de todo o país, por retratar de forma cômica a realidade policial. Ele interpreta um “praça linha dura”, que não aceita quebra de hierarquia. As postagens feitas em grupos de WhatsApp e em canais do Youtube rapidamente viralizavam.

Continue lendo…