Recentemente, o jogador e seu pai foram alvo de cobrança por sonegação

O pai do atacante Neymar, Neymar da Silva Santos, se reuniu nesta quarta-feira em Brasília com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra. Em seguida, o empresário também foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a assessoria do ministério da Economia, o encontro teve como pauta “questões tributárias relativas a atividades esportivas”. A empresa NR Sports, responsável pelo gerenciamento da carreira do jogador, está entre as dez mil maiores contribuintes do país.
Altamiro Bezerra, braço direito do jogador, acompanhou Neymar pai no encontro.

Recentemente, o jogador e seu pai foram alvos de cobrança por sonegação tributária. Em dezembro passado, a Receita Federal cobrou do astro do PSG e da Seleção Brasileira R$ 69 milhões em impostos e multas. 

A cobrança teve relação com a transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, em 2013. À época, o clube catalão pagou 40 milhões de euros à empresa de Neymar.

No entendimento da Receita, o valor pago pelo Barcelona deveria ser feito ao jogador, de modo a incidir a alíquota de 27,5% de pessoa física. Mas, na ocasião, houve pagamento de 17% de imposto pela empresa do atacante (pessoa jurídica).

Admiração

No começo de abril, Neymar e o surfista Gabriel Medina interagiram no Twitter com o presidente Jair Bolsonaro e com o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Na ocasião, os dois atletas foram convidados pelo presidente brasileiro para visitar o país asiático.

Neymar e seu pai também declararam votos a Jair Bolsonaro quando da eleição presidencial brasileira.