Condenado por morte do promotor pernambucano é transferido para presídio de Rondônia

Read Time2 Minutes, 46 Seconds

José Maria Rosendo, apontado pela Justiça como mandante da morte do promotor do Ministério Público de Pernambuco Thiago Faria Soares, ocorrida em outubro de 2013

Apontado e condenado pela Justiça como mandante da morte do promotor do Ministério Público de Pernambuco Thiago Faria Soares, ocorrida em outubro de 2013, José Maria Rosendo foi transferido nesta terça-feira (3) para a Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia. 

Após ficar pouco mais de um mês preso em local não informado pela Justiça, José Maria chegou ao Aeroporto do Recife na manhã desta terça e foi levado à Rondônia em voo escoltado por três policiais civis.

O fazendeiro, que havia escapado da Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Litoral Norte do Estado, em 14 de fevereiro deste ano, foi recapturado em 29 de julho, no município de Corumbá, no Mato Grosso do Sul e trazido para o Recife no dia 31 do mesmo mês.

José Maria foi condenado há 50 anos pela morte do promotor Thiago Faria, que atuava em Itaíba, no Agreste pernambucano, e pelas tentativas de homicídio contra a então noiva do promotor, Mysheva Martins, e do tio dela, Adautivo Martins.

Conheça o caso

O crime ocorreu no dia 14 de outubro de 2013 no interior de Pernambuco. Thiago Faria Soares estava com a noiva, a advogada Mysheva Martins, e o tio dela Adautivo Martins. Eles seguiam pela rodovia PE-300 a caminho de Itaíba, quando foram abordados por homens armados.

Os tiros atingiram Thiago, que morreu na hora. O veículo deles parou. O carro dos assassinos contornou a via e, segundo as investigações, retornou para tentar assassinar tio e sobrinha, que escaparam com vida após se jogarem para fora do veículo, na estrada. A arma do crime nunca foi encontrada. 

A motivação do crime teria sido a compra de 25 hectares de uma fazenda em Águas Belas. O imóvel, que possuía uma extensão total de 1.800 hectares, foi adquirido por Mysheva em um leilão por R$ 100 mil – com isso, parentes de José Maria Pedro Rosendo Barbosa teriam sido obrigados a deixar o local. 

Segundo as investigações, Thiago Faria, então namorado de Mysheva, além de acompanhar a visita de um oficial de Justiça numa ação de despejo, teria se envolvido numa discussão verbal com a esposa de Rosendo. Para o Ministério Público de Pernambuco, a intervenção dele no caso “acirrou os ânimos”. “O MPPE não concordou com a atitude de Thiago e, na época, decidiu removê-lo compulsoriamente para o município de Jupi, no Agreste, mas ele foi morto um dia antes de se mudar”, declarou o promotor André Rabelo, em entrevista à Folha de Pernambuco.

Thiago era promotor em Itaíba, município vizinho a Águas Belas, havia nove meses. Conforme Rabelo, o MPPE sabia que a cidade tinha um histórico de violência e temia pela vida de seu servidor. “Decidimos realizar a transferência para tirá-lo do cerne da questão”, afirmou. “Não podemos negar o comportamento inadequado, mas também não vamos permitir que denigram a imagem dele. Thiago pagou com a própria vida”, complementou.

A informação é da Folha de Pernambuco

0 0
0 %
Happy
0 %
Sad
0 %
Excited
0 %
Angry
0 %
Surprise
Close