Polícia Civil de Rondônia tenta cumprir 11 mandados de prisão; empresa teria feito doações para campanhas

O médico Luiz Eduardo Maiorquin também é um dos alvos da operação Pouso Forçado, deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira em Porto Velho. As investigações apontam supostas irregularidades em contratos entre a secretaria de Saúde do Estado (Sesau) e a empresa Rima Taxi Aéreo. De acordo com as investigações, um possível esquema de favorecimento à empresa de táxi aéreo foi encontrado, já que ela prestava serviço de transporte de paciente mesmo com o Corpo de Bombeiro possuindo aeronave. O contrato foi firmado através da modalidade de pregão eletrônico.

Luiz Eduardo Maiorquin e Williamens Pimentel

Na investigação ficou detectado que empresa de táxi aéreo foi doadora da campanha do PMDB na eleição majoritária estadual de RO no valor de R$ 8 mil, fato que segundo a polícia indica um possível ato de corrupção ou pagamento de propina.

Na manhã desta sexta-feira, o ex-secretário  Williamens Pimentel e o ex-diretor financeiro da Sesau Álvaro Paraguassu não estavam em suas casas quando a polícia chegou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *