Ford encerra produção na fábrica de São Bernardo do Campo depois de 52 anos

Compartilhe
Read Time2 Minute, 33 Second

Montadora anunciou a decisão em fevereiro, a fim de encerrar a fabricação de caminhões na América do Sul. Unidade é uma das mais antigas do país e já foi ‘berço’ dos Jeep Willys

A Ford encerra, nesta quarta-feira (30), depois de 52 anos, a produção de veículos na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

A decisão foi anunciada 8 meses antes e, ao longo deste tempo, foi cogitada a venda da unidade, mas nada se concretizou até agora. Segundo a Ford, a razão para fechar a fábrica é a busca por um negócio mais rentável na região.

A medida acontece no ano do centenário das operações da montadora americana no Brasil. A unidade do ABC era uma das fábricas de veículos mais antigas do Brasil.

Fachada da fábrica da Ford em São Bernardo — Foto: Divulgação
Fachada da fábrica da Ford em São Bernardo — Foto: Divulgação

Ela empregava 2.350 funcionários no começo do ano. Desses, apenas mil, que são da área administrativa, serão mantidos. Eles deixarão a sede de São Bernardo em março do ano que vem.

Além desta fábrica, a montadora tem outras duas unidades no país: a de Camaçari, na Bahia, onde está concentrada a produção de carros, entre eles Ka e EcoSport, além de motores, e uma fábrica exclusiva de motores e transmissões, em Taubaté (SP).

Fim da produção de caminhões

Ford fábrica São bernardo — Foto: Divulgação
Ford fábrica São bernardo — Foto: Divulgação

Os últimos modelos a saírem da linha de montagem no ABC são caminhões. O Fiesta, único carro de passeio que era feito no local, teve a produção desativada em junho, o que levou ao corte de 750 funcionários.

Quando anunciou a decisão de fechar a fábrica, em fevereiro passado, a Ford informou que o objetivo era acabar com a operação de caminhões na América do Sul. Com o fim dessa linha em São Bernardo, outros 600 trabalhadores serão dispensados a partir desta quinta (31).

Sem destino definido

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Ford vai levar os funcionários restantes de São Bernardo para um edifício comercial em São Paulo. Com isso, a fábrica do ABC deverá ficar abandonada.

Continuam as negociações para a compra da unidade. A maior candidata para assumir o negócio é a Caoa, empresa brasileira de Carlos Alberto de Oliveira Andrade, que é dona de metade da operação da chinesa Chery no Brasil, e é responsável por produzir e comercializar alguns carros da Hyundai no país.

Do G1

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Close