Segundo a polícia, os golpistas usam como isca pessoas que fazem anúncios em sites de vendas

No mês passado, o diretor do Hospital do Amor de Rondônia, Jean Negreiros passou por uma verdadeira maratona para conseguir recuperar seu número de Whatsapp, não sem antes sofrer com uma série de transtornos causados pelos golpistas. Ele caiu em um golpe que vem espalhando pelo Brasil e as autoridades já estão em alerta, pedindo para que a população fique atenta.

A fraude consiste em enganar o consumidor a ponto de conseguirem o código de segurança do seu celular, que permite o total controle sobre o aplicativo.

O delegado Emmanoel David, da Delegacia de Estelionato de Curitiba, explicou que os golpistas usam como isca, por exemplo, quem faz anúncios em sites de vendas, como foi o caso de Jean Negreiros. “Eles pegam o número da vítima e a adicionam no WhatsApp. Ali já aparece a foto dela e, em seguida, eles mandam uma mensagem, dizendo que são clientes interessados no produto que ela está vendendo. Ao longo da conversa, os indivíduos cadastram o número dessa pessoa no chip deles, enviando um código de segurança para o aparelho dela”, explicou o delegado.

De acordo com ele, é aí que a situação fica ainda mais perigosa, já que os estelionatários convencem a vítima a passar o código para eles. “Na maioria das vezes, sem saber que se trata de um golpe, a pessoa fala o número para os golpistas. A partir daí, os criminosos desabilitam o WhatsApp no aparelho dela e habilitam no deles”, completou.

Com o aplicativo em mãos, eles mandam mensagens para todos os contatos, contando histórias diferentes para conseguir dinheiro. “Eles se passam pela vítima e fingem que ela está com dificuldades financeiras, que está perdida no pedágio, ou que precisa de um valor para comprar algo. Nisso, familiares e amigos fazem o depósito”, relatou o delegado. No caso de Negreiros, eles fizeram contato com vários conhecidos do médico, pedindo para que fossem feitas transferências para contas diversas.

Pixabay

Dicas de segurança

Segundo David, a principal dica para evitar esse tipo de golpe é nunca repassar códigos de segurança para pessoas estranhas. “Nunca repasse, para quem quer que seja. E é sempre bom lembrar que grandes empresas não mandam mensagens por SMS pedindo dados. Ou elas trabalham com e-mail ou simplesmente não mandam nada”.

Caso você seja vítima de clonagem do celular ou da conta do WhatsApp, é importante registrar Boletim de Ocorrência (B.O.) na Polícia Civil e entrar em contato com familiares e amigos, avisando sobre o golpe. É possível também mandar um e-mail para o suporte do próprio aplicativo, por meio do [email protected] Mas, atenção. A recuperação do Whatsapp é um processo longo e complicado de ser feito, tendo em vista que as operadoras só atendem pelos canais eletrônicos. No caso de Negreiros, ele levou quase duas semanas para conseguir seu aplicativo novamente.

Porém, alguns procedimentos são necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *