A apresentadora Xuxa, 56 anos, falou em entrevista a revista “Vogue” sobre sua experiência de envelhecer em frente das câmeras e como buscou um amor durante sua vida.

“Eu comecei a trabalhar com minha imagem ao 16 anos de idade e como modelo eu aprendi muita coisa, principalmente o que era cara de tesão. Eu era virgem quando comecei a trabalhar nos anos 80 e as fotos de modelo da época tinham que ser sexy, esse era o normal. Mas como é isso pra alguém que não tinha noção do que era fazer cara de “tesão”? Eu usava uma técnica: colocava um lápis na boca pra ficar entreaberta, puxava o ar pra dentro, fazia olhar de mormaço e logo depois tirava o lápis, mas sustentava a boca e o olhar: essa era a minha cara de tesão e com ela eu conquistei muitas coisas, entre elas, ir parar na TV aos 20 anos.”

Xuxa comentou também sobre a crueldade em ouvir das pessoas como está “velha e feia”: “é cruel envelhecer na frente das câmeras”.

Ao concluir a reflexão, Xuxa se diz realizada com seu trabalho e ter deixado de tolerar comentários maldosos. Reforçando seu mantra pessoal: “hoje, aos 56 anos, sou bem comida e amada.”

“Amadureci para o bem de todos! Envelheci porque estou viva e, se não morrer amanhã, continuarei a envelhecer. Minha experiência com os seres humanos me fez mais amarga e hoje eu respondo diferente do que aos 20. Não aceito e não tolero que sejam mal-educados comigo. Sempre que puder vou gritar pro mundo ouvir: hoje, aos 56 anos, sou bem comida e amada. Hoje, aos meus 56 anos, sou realizada no meu trabalho. Hoje, aos meus 56 anos, estou louca pra viver as fases da terceira idade: ser avó e envelhecer ao lado de um homem que me ama do jeito que sou, sem botox e sem medo de ser feliz. Quem quiser me acompanhar nessa, aperte o botãozinho do f****e e vamos viver!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *