Francisco, que era agente penitenciário, foi até a casa dos pais pedir perdão antes de se matar

Francisco Moacir Nunes Junior, agente penitenciário de 37 anos, matou a namorada Iara Coelho da Silva, de 30, com um tiro. O crime aconteceu durante uma briga em Sorocaba, interior de São Paulo, no último sábado (23). Francisco colocou o corpo no carro e viajou até Itapetininga, a 65 quilômetros de distância.

Ele foi até a casa dos pais, contou o que aconteceu e depois se matou. Ele disse aos familiares que o tiro foi acidental. Os dois namoravam há mais de um ano.

(Reprodução/Facebook)

Ele disse ainda aos parentes que Iara havia encontrado mensagens de outra mulher em seu celular. Ele saiu de casa, mas voltou para pegar pertences. Os dois discutiram e ela teria tentado tirar o revólver da mão dele, disparando a arma.

A mãe tentou impedir que o agente saísse de casa, mas ele pulou o portão e, em seguida, a família ouviu o disparo. Antes ele disse que amava a família e pediu perdão.

A Polícia Civil apreendeu a arma do crime e um colete à prova de balas. As mortes foram registradas como homicídio e suicídio e o caso será apurado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *