Para seus contatos
Read Time1 Minute, 37 Second

A decisão da juíza na capital foi emitida em caráter de urgência na noite desta sexta-feira e considerou que as carreatas afrontariam decretos estaduais e municipais

Após ação ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, a Justiça proibiu a realização de uma carreata contra o isolamento para conter o avanço do coronavírus, prevista para acontecer ‘as 10h deste sábado. A concetração do evento, que faz parte da campanha “O Brasil não pode parar”, do Governo Federal, foi no estacionamento de um supermercado na Barra da Tijuca, e os carros partiriam em direção ao Palácio Guanabara. A decisão, da juíza Lívia Bechara de Castro, prevê multa por descumprimento de R$ 50 mil.

Manifestantes tentaram fazer carreata neste sábado Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Após uma hora de conversa com os cerca de 30 presentes na concentração, policiais do 31o batalhão de Polícia Militar (Barra da Tijuca) conseguiram conter o movimento. Segundo um dos organizadores, que não quis se identificar, a carreata passaria a ser virtual, com cada manifestante dentro do seu carro, seguindo em direções distintas e fazendo postagens em suas redes sociais.

– A mobilização foi feita pela internet, não nos conhecíamos. Todo brasileiro tem direito de se manifestar e ninguém pode impedir nosso direito de ir e vir – afirma Rommel Cardoso – comerciante de 55 anos.

Até agora, a Justiça estadual deferiu liminares que proíbem a realização da carreata também em Barra Mansa e Angra dos Reis. Nos municípios de Cabo Frio, Arraial do Cabo, Macaé e Teresópolis foram expedidas recomendações para a suspensão dos eventos.

A decisão da juíza na capital foi emitida em caráter de urgência na noite desta sexta-feira e considerou que as carreatas afrontariam decretos estaduais e municipais editados a fim de evitar a proliferação de pessoas infectadas com o Covid-19, o consequente colapso do sistema de saúde e a morte de um grande número de pessoas. As informações são do Extra/RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *