Laboratório que armazena vírus que matou 800 milhões de pessoas explode na Rússia

Para seus contatos
Read Time1 Minute, 10 Second

Vírus da varíola foi erradicado em 1980. Além do laboratório russo, apenas o Centro de Controle de Doenças dos EUA tem autorização para armazená-lo

Um laboratório russo que guardava amostras do vírus da varíola, doença erradicada em 1980 explodiu na última segunda-feira (16). A informação foi divulgada pela direção do próprio laboratório, o Centro Russo de Pesquisa em de Biotecnologia e Virologia (Vector), e repercutiu em veículos de imprensa internacionais, como a rede de notícias CNN.

A varíola foi declarada erradicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1980 e o último foco foi registrado na Somália. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, estima-se que a doença tenha matado 800 milhões de pessoas em 80 anos de existência e é considerada uma das piores doenças infecciosas já vistas.

De acordo com informações divulgadas pelo Vector, o incidente aconteceu durante uma inspeção sanitária e apenas um funcionário se feriu. O cômodo que incendiou, continuou o laboratório, não armazenava nenhum tipo de material biológico e a explosão não comprometeu a estrutura do prédio.

Localizado nas proximidades da cidade de Novosibirsk, maior cidade da Sibéria e a cerca de 3 mil quilômetros de Moscou, Vector foi um dos laboratórios nos quais eram desenvolvidas armas biológicas durante a Guerra Fria, informou a CNN. Além deste, outro laboratório autorizado a armazenar este vírus é o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Da Exame

By [email protected]

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos relacionados