Para seus contatos
Read Time1 Minute, 35 Second

Ele abusou de mais de 200 crianças; Richard Huckle, que cumpria sentença de prisão perpétua, foi esfaqueado dentro da unidade prisional de Full Sutton, localizada em York, na Inglaterra

Richard Huckle, considerado um dos maiores pedófilos da história do Reino Unido, após ter abusado de mais de 200 crianças, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (14) dentro da cela em que cumpria pena de prisão perpétua na cidade de York, na Inglaterra.

Segundo informações do jornal The Guardian, um dos principais do Reino Unido , as autoridades da unidade prisional encontraram o corpo com diversos sinais de esfaqueamento e agora devem abrir um inquérito para entender como o crime ocorreu.

O caso de Huckle ficou conhecido após ele ser acusado de aliciar e abusar de mais de 200 crianças, com idade entre três meses e 10 anos, durante supostas ações missionárias na Malásia. Os abusos, realizados de 2006 a 2014, eram filmados e divulgados na deep web, em grupos com pedófilos de diversos países.

Natural de Ashford, ele recebeu 22 sentenças de prisão perpétua após ser considerado culpado. De acordo com as acusações, Huckle fingia ser um professor de inglês e atuava em comunidades pobres de Kuala Lumpur, na Malásia , onde se aproveitava da condição de vulnerabilidade das crianças para realizar os ataques.

Leia também

“Seu comportamento ofensivo acabou se tornando algo comum para você. Sua vida passou a girar em torno dos ataques que realizava contra crianças. Sua crença distorcida em respeito às crianças é extremamente triste e mostra que você não tinha qualquer tipo de limite”, afirmou o juiz Peter Rook, ao definir a sentença do pedófilo, preso em 2016.

Em declaração, um porta-voz da unidade prisional confirmou a morte de Huckle , ainda na noite deste domingo, e disse que não daria maiores detalhes sobre o caso por ser uma investigação em andamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *