Médico é morto com tiro de carabina pela PM durante abordagem, em Brasília

Compartilhe
Read Time2 Minute, 14 Second

‘Vítima estava com outro homem, em atitude suspeita’, diz Polícia Militar. Luiz Augusto Rodrigues morreu com tiro de carabina, na cabeça

O médico Luiz Augusto Rodrigues, de 45 anos, foi morto pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) durante uma abordagem, na madrugada desta quinta-feira (28). Ele e um amigo estavam na quadra comercial 314/315 Sul.

O endocrinologista, que estava desarmado, levou um tiro na cabeça. O militar que atirou usava uma carabina calibre 5.56.

De acordo com a PM, os militares viram dois homens em atitude suspeita, em frente ao Teatro dos Bancários, na Asa Sul, perto de uma caminhonete. Ao realizarem a abordagem, segundo o relato da corporação, um dos homens apontou uma arma.

Um soldado reagiu e fez o disparo que acertou o médico. O homem que estava com Rodrigues é um PM reformado e portava um revólver calibre .38.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou a morte do médico, no local. O soldado se apresentou na 1ª DP e, por isso, não foi preso em flagrante.

Por meio de nota, a Polícia Militar disse que “lamenta profundamente o desfecho da ocorrência e informa que vai instaurar, ainda hoje, um Inquérito Policial Militar para apurar todas as circunstâncias”.

A 1ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal investiga o caso.

Médico foi morto com tiro na cabeça

Soldado que atirou foi afastado

O soldado que atirou contra o médico endocrinologista Luiz Augusto Rodrigues, 45 anos, durante abordagem da PM na Asa Sul, na madrugada desta quinta-feira (28/11/2019), foi afastado das ruas. Ele está recebendo apoio psicológico. 

Local onde o médico morreu Nathália Cardim/Metrópoles

Segundo testemunhas, antes de levar o tiro, Luiz Augusto Rodrigues assistia ao jogo do Flamengo no Bar e Restaurante Cabana, na Entrequadra 314/315 Sul, ao lado de um amigo policial reformado.

O proprietário do estabelecimento disse que o médico era cliente do local há cerca de dois anos. O neto do empresário, de 15, inclusive, era paciente de Luiz. “Hoje é um dia triste. Eu não estava aqui ontem (quarta) e não presenciei nada. Só hoje quando acordei recebi informações sobre tudo. Lamento. Perdi um freguês e amigo. Profissional de primeira. Uma pessoa totalmente do bem.”

LEIA TAMBÉM

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Close