Membro do PCC mata dois presos com explosão de granada na Bolívia

Para seus contatos
Read Time1 Minute, 24 Second

Lucas Rossendi Saraiba lançou explosivo em paraguaio e atingiu outros detentos; 30 ficaram feridos

O brasileiro Lucas Rossendi Saraiba, membro do PCC preso na Bolívia , matou dois detentos no presídio de El Abra, em Cochabamba, ao explodir uma granada . Ele lançou o explosivo contra o paraguaio Maurício Solíz Rojas, mas também matou Rubén Dario Salazar, além de ter deixado 30 feridos.

Saraiba tem 22 anos e cumpre uma pena de dez anos por roubo, tráfico e tentativa de homicídio. Agora, a pena será aumentada. “O Ministério Público vai pedir que Rossendi seja transferido Chonchocoro. Não podemos seguir arriscando a vida de outros internos com esse tipo de cidadão”, informou  a procuradora Martha Medjía.

De acordo com Medjía, o brasileiro disse que lançou a granada porque Solíz ameaçou mata-lo. O ato deixou ainda 30 feridos, que foram levados ao Centro de Saúde de Germán Busch e ao Hospital Obrero. “Vamos investigar para saber como a granada entrou na prisão”, disse a procuradora.

As autoridades da Bolívia, e de outros países da América do Sul, como o Paraguai, estão preocupados com a presença do PCC em seu território. “Temos feito uma investigação rápida e temos visto que há um braço do PC tentando mostrar seu poder dentro do país”, disse o ministro boliviano Arturo Murillo.

||+destaques

By [email protected]

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assuntos relacionados