Milagre? Cadeirante é flagrada andando antes de pegar ônibus no Rio; assista

Read Time1 Minute, 51 Seconds

No vídeo, divulgado nas redes sociais, é possível ver a mulher percorrendo longa distância antes de sentar na cadeira de rodas e embarcar no ônibus

Um vídeo gravado no último final de semana por um passageiro no ponto final da linha 803 (Senador Camará — Taquara), zona oeste do Rio de Janeiro, flagrou o que seria uma falsa cadeirante tentando embarcar em um ônibus sem precisar pagar passagem.

As imagens, feitas de um outro coletivo, mostram inicialmente a mulher caminhando tranquilamente pela calçada empurrando a cadeira de rodas. Quando chega mais perto do ponto ela se senta, sem se preocupar de estar sendo observada — várias pessoas passam por ela nesse momento — e completa o trajeto já no papel de cadeirante .

Veja as imagens

A mulher passa por um ônibus , também parado no ponto, e se dirige ao coletivo que está na frente. Quando ela chega perto do veículo, o motorista abre a porta traseira, aciona o elevador de cadeirantes, que aparenta apresentar algum tipo de problema e demora a abaixar. Depois, já com o equipamento no chão a mulher sobe, sempre ajudada pelo rodoviário.

Nos comentários das imagens, as pessoas demostram indignação com a atitude da suposta falsa cadeirante. “Muita cara de pau. Eu fazia ela levantar”, escreveu um internauta. “Tem esperto para tudo. Mais brincar com coisas sérias é demais nunca sabemos do amanhã somente Deus”, escreveu outro. “Pensei que a passagem custasse 10 reais, quando fui ver acho que R$ 4. Mulher que burrice heim…” ironizou outra internauta.

O presidente do Rio Ônibus, Cláudio Callak alerta que quem frauda a gratuidade prejudica o trabalho do motorista, atrasa a vida de quem tem pressa de chegar ao trabalho e ainda tira a credibilidade dos verdadeiros portadores de necessidades especiais, além de ser crime.

Segundo o presidente do Rio Ônibus , em média, 50% das gratuidades concedidas atualmente são fraudadas, em algumas regiões da cidade, como a zona oeste. Os casos mais comuns são uso indevido dos cartões de gratuidades por terceiros.

“Quem age dessa forma não está lesando a empresa, mas quem está pagando a passagem de forma regular”, afirma Callak.

0 0
0 %
Happy
0 %
Sad
0 %
Excited
0 %
Angry
0 %
Surprise
Close