Milho da Cargill que deveria ter sido incinerado, estaria sendo vendido, em Rondônia

Read Time1 Minute, 4 Seconds

Gigante teria contratado empresa Amazonforte para incinerar a carga, mas a empresa estaria secando e vendendo o produto

Uma grave denúncia contra a empresa Amazon Fort Soluções Ambientais

Uma reportagem da Rede TV! em Rondônia divulgou uma grave denúncia contra a empresa Amazon Fort Soluções Ambientais, que teria sido contratada pela gigante do setor de grãos, Cargill para incinerar uma carga de cerca de 500 toneladas de milho que foi molhado após a balsa que transportava o produto, ter batido contra um banco de areia no Rio de Madeira. O acidente aconteceu em julho último.

De acordo com a matéria, ao invés de incinerar o produto, conforme estabelecia o contrato entre a seguradora da Cargill e a Amazon Fort, a empresa estaria secando o milho em um galpão próximo ao distrito de Jacy Paraná, cerca de 80km de Porto Velho e estaria comercializando a carga para pecuaristas.

Amazon Fort foi contratada para incinerar o milho

Um funcionário da empresa, abordado pelo repórter confirmou que o produto é perigoso, “pode ser que não aconteça nada, mas também pode dar problema, né?”, disse ao jornalista.

Assista a reportagem:

De acordo com a reportagem nenhuma das empresas citadas se manifestou sobre o ocorrido.

2 2
0 %
Happy
0 %
Sad
50 %
Excited
50 %
Angry
0 %
Surprise
Close