Entrou no segundo dia o movimento de pais de alunos da comunidade Vila da Penha (Porto Velho) e de moradores de Nova Mamoré, que fechou a BR-425 no entroncamento com a BR-364. Eles protestam contra a falta de transporte denuncia a precariedade das condições das estradas vicinais

Segundo a última informação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes seguem irredutíveis exigindo a presença de representantes da Prefeitura e do Governo no local. Na quarta-feira eles fecharam o local várias vezes e retomaram os protestos durante a manhã desta quarta.

Ainda de acordo com a PRF, não há rotas alternativas na região. Um representante da Prefeitura informou que seguirá ao local para se reunir com os manifestantes e tentar chegar a um acordo.

Em um documento elaborado pelos moradores para informar a PRF, o bloqueio da rodovia, eles relatam que além do problema com a falta de transporte, as estradas vicinais não recebem reparos há quatro anos e ainda sofrem com a falta de segurança, pois os moradores da vila estão sendo assaltos em suas próprias residências.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou por meio de nota que a empresa Freitas, contratada para o transporte escolar na localidade, já está providenciando os seis ônibus necessários para o serviço que beneficia 135 crianças da rede municipal de ensino.

A empresa que assumiu emergencialmente deve estar com as atividades regularizadas até semana que vem. Os ônibus estão sendo plotados e a documentação concluída para apresentação à comissão de fiscalização nos próximos dias.

Fonte: Rondoniagora