Mulher com duas medidas protetivas contra ex pede socorro e ele ameaça “nosso sangue vai escorrer”

Compartilhe
Read Time3 Minute, 11 Second

Separada há três anos, Marlana Yano apelou para as redes sociais e mesmo assim vem sendo ameaçada; caso foi registrado no Paraná

Cansada das agressões e ameaças sofridas pelo ex, uma moradora de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, decidiu usar as redes sociais para pedir socorro. Com um texto publicado em uma rede social na noite desta quarta-feira (15), Marlana Yano conta ser mãe de uma menina de três anos e que, mesmo sem estar junto com o pai da pequena há quase três anos, continua sofrendo com atitudes agressivas e até mesmo ameaças de morte.

Marlana disse que começou a ter problemas com o ex após seis meses de namoro, mas que eles não pararam mais. “Até então, era um ciúme saudável de namoro, mas depois que a gente foi morar junto, começou a perseguição e a obsessão. Com a primeira agressão, voltei a morar com a minha mãe, mas logo descobri que estava grávida. Decidi dar uma chance para que minha filha pudesse ter uma família, mas com seis meses, dei um basta novamente. Agora, já são três anos desse inferno”, lamentou.

Marlana possui duas medidas protetivas e vários registros na polícia contra o ex, mas a gota de água para o pedido público de socorro veio com uma ameaça de morte enviada pelo celular. Na mensagem, o ex diz que Marlana “vai rodar” e “vai para o colo do capeta”.

As ameaças chegaram até mesmo aos familiares do agressor. Marlana recebeu, por exemplo, uma mensagem do ex-sogro pedindo para que ela se cuidasse.

Nas redes sociais, a publicação já teve 30 mil interações e 17 mil mensagens de apoio.

Medo

A vítima garante que o principal motivo de procurar ajuda é o medo. “Resolvi dar um basta. Ele inferniza minha vida e não tem uma semana que não me humilhe. É claro que tenho medo e não imaginava que meu texto ia ter uma repercussão assim, ainda vou descobrir se foi bom ou ruim”, comenta.

Marlana ainda critica o atendimento da Delegacia da Mulher. “Eu fiquei seis horas e 40 minutos a espera de atendimento para me dizerem que não adianta o registro de mais boletins de ocorrência e que era melhor eu esperar ele vir para cima de mim, chamando assim a polícia. A minha vida não vale de nada?”, questiona.

Ameaças e xingamentos

A gravação de uma ligação telefônica revelou as ameaças do ex-marido contra ela. No áudio, o homem ataca a mãe da própria filha de apenas três anos com vários xingamentos e promete “acertar as contas” com ela.

“Você pode chamar quem você quiser, porque hoje o nosso sangue vai escorrer e nós vamos se acertar. Eu avisei, mas você não quis me deixar quieto no meu canto e veio me infernizar. Eram dois dias que eu queria passar com a minha filha a mais e você fez isso. Se prepare, porque vou te encontrar”, disse o ex-marido durante a ligação.

Em outro trecho, a gravação revela que o ex-marido de Marlana pouco se importa com a polícia. “Pode me denunciar, pode ir na polícia, pode fazer o que você quiser. Vai precisar de bastante gente para te proteger mesmo, isso é fato. Me aguarde”, continua o homem.

As mensagens foram repassadas aos investigadores da Delegacia da Mulher. Marlana teve que abandonar a própria casa, ao lado da filha, com medo de ser encontrada pelo ex-marido. As informações são da rádio BandaB

+Destaques

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Close