Para seus contatos
Read Time3 Minute, 11 Second

Ela o conheceu pela internet. Estelionatário foi preso em flagrante

Uma dentista de 44 anos, divorciada e moradora de Curitiba, viu seu sonho de ter encontrado um grande amor desmoronar. Tudo porque ela descobriu ser vítima de um estelionato amoroso. Com promessas de amor eterno e uma conversa envolvente, durante cerca de um ano ela chegou a depositar mais de R$ 70 mil para o golpista de 38 anos. Ele foi preso em flagrante, no centro de Curitiba, no momento em que iria receber mais dinheiro da vítima, que chamou a polícia “depois que a ficha caiu”.

“Demora um pouco para cair a ficha, de perceber que a gente é vítima. É que o trabalho dele é enganar, o modo de vida dele é ser um estelionatário. O que espero agora é justiça, que ele fique preso para sempre e que ninguém mais caia no seu golpe”, disse a dentista.

Jozué Cardoso de Andrade foi preso nesta quarta-feira (19),  no momento em que receberia uma alta quantia em dinheiro da, até então, namorada que conheceu pela internet. Segundo o  delegado Emmanoel David, da Delegacia de Estelionato, o suspeito tem mais de 17 Boletins de Ocorrência, a maioria em Santa Catarina, de mulheres que foram enganadas com promessas amorosas e eram coagidas a dar dinheiro a ele.

“Ele sempre dizia que era assessor parlamentar, às vezes médico, advogado. Envolvia a vítima, dizia que era de família rica, mas que tinha dinheiro retido em algum lugar para que ela lhe desse várias quantias. Mentia nome, profissão e pesquisava a mulher que seria seu alvo. Sempre vítimas separadas ou viúvas com mais de 40 anos e boa condição financeira”, contou o delegado.

Flagrante

A vítima de Curitiba chegou a registrar um Boletim de Ocorrência contra Juarez em janeiro, mas ele a convenceu de que a amava e ela fez mais um depósito. Quando fez mais um pedido de dinheiro, ela entendeu que estava sendo vítima de um golpista e armou o flagrante com a polícia.

“Ele foi preso no momento em que iria encontrá-la para receber mais dinheiro. Disse que nunca tinha pisado numa delegacia, que sentia ultrajado, mas já tínhamos outros 17 Boletins de Ocorrência contra ele por estelionato, não só contra mulheres, mas também contra igrejas e hotéis, que ele se hospedava e saia sem pagar”, completou o delegado.

Na delegacia, Juarez fez questão de esconder o rosto e não quis falar até conseguir um advogado.

Envolvimento

A dentista curitibana lamenta ter demorado tanto para entender que era vítima de um estelionatário. Ela chegou a cancelar seu plano de saúde, não fez festa para o filho e acabou com suas economias, tudo para ajudar o namorado.

“Era um relacionamento normal, ele frequentava minha casa e envolveu toda minha família e inclusive meu filho. Ainda é difícil acreditar que tudo era um golpe. Sempre dizia que precisava de ajuda, mas minha família começou a me dizer que havia algo errado. O problema é que ele era tão envolvente, me fazia tantas promessas, que fechei os olhos”, completou a vítima, que apresentou vários prints das conversas em que o suspeito diz que ama e pede dinheiro.

A polícia orienta que a pessoa fique atenta ao se envolver com alguém. “É preciso ficar atento e desconfiar em caso de qualquer atitude estranha. Faça pesquisas sobre a vida pregressa, tente conseguir referências e, na dúvida, procure a Delegacia de Estelionato”, finalizou o delegado. Via BandaB

||VOTE NA ENQUETE

||+destaques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *