Painel Político

Revista, é uma editoria do site Painel Político, e apresenta notícias variadas sobre tecnologia, streaming, variedades, famosos, fatos do cotidiano no Brasil e no mundo.

O ‘patriota’ Ronaldinho pagou R$ 8,3 milhões de fiança no Paraguai mas não pagou R$ 8,5 milhões de multa no Brasil

Para seus contatos
Read Time2 Minute, 13 Second

Ex-jogador tirou dinheiro de contas na Europa para pagar a fiança. Em suas contas no Brasil, a justiça encontrou menos de R$ 30

Depois de um mês atrás das grades em Assunção, Ronaldinho Gaúcho cumprirá prisão domiciliar em um hotel enquanto se desenrolaram as investigações por ter entrado no Paraguai com um passaporte falso. Para deixar a cadeia, o ex-jogador pagou uma fiança de 1,6 milhão de dólares (cerca de R$ 8,3 milhões). Mas de onde veio o dinheiro usado pelo campeão do mundo?

De acordo com o site argentino “Infobae”, Ronaldinho recorreu a uma conta que possui na Europa. Ele transferiu o dinheiro para um de seus advogados, que depois repassou a quantia ao Banco Nacional de Fomento, uma espécie de BNDES paraguaio. Assim, o dinheiro chegou às mãos do Estado daquele país, conforme detalhou o juiz Gustavo Amarilla.

Ronaldinho precisou buscar dinheiro no Velho Continente porque, há pouco tempo, teve problemas com as suas contas no Brasil. Em 2015, ele e seu irmão Assis, outro investigado pela Justiça paraguaia, foram condenados condenados por construir uma plataforma de pesca e um atracadouro no Lago Guaíba, em Porto Alegre. Multados em R$ 8,5 milhões, ainda não pagaram a dívida.

Ao vasculhar as contas do jogador, em novembro de 2018, a Receita encontrou apenas pouco mais de seis dólares (cerca de R$ 30). Por essa razão, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou a apreensão do passaporte do ex-jogador. Em 6 de março, Ronaldinho foi preso por tentar entrar no Paraguai com documentação falsa. O país investiga ainda se ele e o irmão faziam parte de um esquema de lavagem de dinheiro.

Enquanto desdobramentos não acontecem, Ronaldinho e Assis ficarão hospedados em um hotel de luxo sob vigia policial. Em razão da pandemia do coronavírus, os dois serão os únicos moradores do local durante o período. O ex-jogador escolheu ocupar a suíte presidencial, cuja diária ultrapassa os R$ 2 mil.

Ronaldinho Gaúcho posa com presidente da Embratur, Gilson Machado Neto. Ex-jogador foi nomeado embaixador do turismo brasileiro — Foto: Divulgação/Embratur

‘Embaixador do turismo

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho foi nomeado embaixador do turismo brasileiro pelo governo federal em 2019 mesmo tendo os passaportes brasileiro e espanhol retidos pela Justiça e sendo proibido de renovar os documentos.

Segundo a Embratur, responsável pela indicação, Ronaldinho é um voluntário e vai ajudar em campanhas de fomento ao turismo.

Na página oficial da Embratur, o ex-jogador disse que sua missão é “recuperar nossa imagem internacionalmente”. Ele, no entanto, não pode viajar para países que exijam passaporte. Ele está preso no Paraguai.

Com informações da Agência Globo

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo