Painel Político

Revista, é uma editoria do site Painel Político, e apresenta notícias variadas sobre tecnologia, streaming, variedades, famosos, fatos do cotidiano no Brasil e no mundo.

Para recuperar celular esquecido por delegado, 15 policiais, da PF e da PM, em 5 viaturas fazem operação no RJ

Para seus contatos
Read Time1 Minute, 34 Second

Polícia Federal diz que operação foi realizada porque o “conteúdo do celular é de interesse da instituição

Quinze policiais militares e federais, em cinco viaturas, fizeram uma operação na comunidade das Três Pontes, em Cosmos, na Zona Oeste do Rio. Mas o objetivo não era prender bandidos nem apreender drogas ou armas. Todo esse aparato foi para recuperar o celular de um delegado, como mostrou o RJ2 desta segunda (12).

O aparelho era de um delegado de Brasília, que o esqueceu em um Uber. As equipes da PF chefiadas pelo Delegado Rodrigo Piovesan Bartolamei pediram apoio à PM, por volta das 11h de domingo (11), para entrar na comunidade.

O oficial que fez o registro diz que perguntou qual era o objetivo e os policiais federais explicaram que se tratava de uma busca pra encontrar o telefone de propriedade do Delegado Ricardo, cujo sobrenome não aparece no registro.

PM e PF fazem operação em comunidade para recuperar celular de delegado no Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

‘Interesse da instituição’, diz PF

O oficial recebeu a autorização de superiores e a PM deu apoio para a entrada na favela.

O carro com o celular estava na Rua Maltrudes Câmara, Comunidade das Três Pontes, Cosmos. Um morador ajudou a localizar o veículo. Para isso, foram usados 8 policiais federais e sete militares, em cinco viaturas oficiais. A operação durou 2 horas.

De janeiro a julho deste ano, 13.200 pessoas foram à delegacia para registrar o roubo de celulares. O número equivale a um a cada 20 minutos. Não há informação pública de quantos foram recuperados.

O motivo da operação conjunta chamou a atenção da PM e o coronel Rogério Figueiredo determinou que a corregedoria da corporação investigue o caso. Em nota, a PM informou que a operação foi realizada porque o conteúdo do celular do delegado é de interesse da instituição.

Do G1/RJ

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo