Faça parte de nossos grupos de Whatsapp

Regional

PF descobre quadrilha usando dados de juiz para fazer cartões de crédito em Porto Velho

Para receber cartões em casa, suspeitos assinavam nome de uma pessoa falecida. Ação é feita em Porto Velho nesta sexta-feira (7)

A Polícia Federal (PF) cumpriu quatro mandados de busca e apreensão, nesta sexta-feira (7), contra suspeitos de fraudar a Caixa Econômica Federal, em Porto Velho. Segundo a PF, o grupo criminoso vinha usando dados de um juiz para fazer cartões de créditos no banco. Para não serem descobertos, os investigados usavam o nome de uma pessoa morta para assinar a entrega dos Correios.

As investigações da PF começaram há várias semanas, quando foi descoberto um grupo criminoso fazendo o uso de dados pessoais do magistrado, sem sua devida autorização, para a emissão de cartões de créditos. Esses cartões eram utilizados em compras nas lojas de Porto Velho.

Depois de preencherem a proposta, os cartões bancários eram enviados pelos Correios até uma casa na capital. Para receber a encomenda, o grupo usava o nome de uma pessoa já falecida.

A PF afirma que fez a apreensão de diversos itens de interesse para as investigações, nesta sexta-feira. Alguns dos envolvidos no esquema, conforme a PF, têm longo histórico criminal.

Os suspeitos da fraude vão ser ouvidos na sede da PF e devem responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa, com penas que variam de três a 13 anos de reclusão.

Nome de vereador também foi usado em golpes

 O deputado estadual Jair Montes (PTC) informa a população em geral que golpistas estão usando seu nome para aplicar golpes no site de vendas OLX.

Segundo o deputado várias pessoas ligaram para ele perguntando se era verdade que ele estava comprando um carro Fiat Uno.

Fato negado pelo deputado, segundo ele um amigo seu chegou a quase entregar o carro, pois os golpistas tinham depositado um adiantamento fictício em sua conta bancaria.

Os golpistas estão usando nomes de pessoas publicas e já foram vítimas do golpe outras autoridades de Rondônia.

A Polícia Civil do estado de Rondônia, por meio  da Delegacia Especializada em Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA),  alerta à população acerca da grande incidência de crimes de estelionatos praticados por meio dos sites de compra e venda, a exemplo, OLX, e outras redes e grupos sociais, envolvendo a comercialização de veículos tipo motocicletas, caminhonetes, entre outros. De acordo com delegado titular, Alessandro Morey e Adjunto Leonardo Magela, esta modalidade comercial tem acarretado grande prejuízos às vítimas que, por desinformação ou até mesmo acreditarem em possíveis “vantagens econômicas”, no momento da “negociação”, acabam se deixando “lesar/enganar” por indivíduos criminosos extremamente astutos.

Os Delegados esclarecem ainda que, na maioria das vezes, a vítima, ora “vendedor” anuncia nas redes sociais ou grupos de WhatsApp a venda de um veículo, surge uma “terceira pessoa” que interfere na “negociação” e passa a enganar tanto o “vendedor” quanto “comprador”, conseguindo obter vantagem ilícita para si ou outrem, fazendo com que o “vendedor” entregue seu bem patrimonial, no caso, um veículo, transferindo até mesmo os documentos de posse/propriedade em Cartório.

Assim, o “vendedor/vítima”, acreditando em suposto depósito bancário e/ou transferência eletrônica, tudo realizado através de conversas telefônicas via WhatsApp (na maioria das vezes), sem ao menos ter qualquer contato pessoal e, por fim, acaba realizando a entrega do bem/veículo e o “comprador/vítima”, que também acaba sendo enganado, realiza depósito de determinada quantia em dinheiro em conta corrente/bancária diversa da pessoa do “vendedor”, valores esses que se destinam à pessoas inexistentes, a tal chamada “laranja” ou “fantasma”.

Dentro deste contexto, os delegados afirmam ainda que, o golpista/estelionatário, acaba enganando tanto o “vendedor” quanto o “comprador”, fazendo com que ambos sejam despojados de seus bens patrimoniais e quantias em dinheiro, tudo porque as “pessoas” estão se deixando “enganar” por total falta de atenção e, até mesmo, ganância, vez que, acreditando na tal chamada “modernidade tecnológica”, passaram a “negociar”, quase sempre, por meio de seus aparelhos celulares ou outro meio eletrônico (via sites OLX e/ou grupos e redes sociais) e deixaram de ter “contato pessoal” na concretização de seus negócios.

Na oportunidade, os Delegados da Polícia Civil da Delegacia Especializada em Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores revelam que tem crescido os números de vítimas, nos últimos dois anos, que foram “enganadas” por indivíduos estelionatários, na consumação de crimes realizados através de negociações via OLX e/ou grupos e redes sociais, dificultando posteriormente a identificação desses infratores, pois quase sempre atuam com “nomes falsos”, números de telefones celulares cadastrados em nomes “fantasmas”, bem como utilizam-se de contas bancárias de “terceiras pessoas” inexistentes.

Desta forma, a Delegacia Especializada alerta à população que evitem realizar negócios das formas descritas acima e, se assim, forem agir, que tenham mais cautela e se abstenham de assinar procuração e/ou preencher o Documento Único de Transferência (DUT) de seus veículos, bem como realizar pagamentos e/ou depósitos bancários a “terceiras pessoas” que não fazem parte da “negociação” e, principalmente, voltar aos “velhos hábitos” da comercialização, tal seja, “cara a cara”.

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.
Related posts
Regional

Vaticano noticia falecimento de Dom Moacyr Grechi

Regional

Morre aos 83 anos o Arcepisbo de Porto Velho Dom Moacyr Grecchi

Regional

Grupo Amazon Fort esclarece fatos errôneos divulgado em sites jornalísticos de Porto Velho-RO

Regional

Advogada morre em acidente na BR 364 próximo a Extrema com filho de 4 anos e sua mãe

Assine nossa newsletter e receba nosso boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *