Faça parte de nossos grupos de Whatsapp

Economia

Pimenta Bueno passa a vender gasolina mais cara de RO: R$ 5,16

Pesquisa foi feita pela ANP, entre 5 e 11 de maio. Ji-Paraná tem a gasolina mais barata

Pimenta Bueno (RO), na região da Zona da Mata, está vendendo a gasolina mais cara de Rondônia. Segundo pesquisa feita pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), entre 5 e 11 de maio, o litro do combustível na cidade é vendido ao consumidor por R$ 5,16.

A pesquisa de preços foi feita pela ANP em apenas seis cidades, entre as 52 existentes no estado.

Durante sete dias, a agência monitorou o preço da gasolina em cinco postos de Pimenta Bueno. Na cidade, o preço médio da gasolina custa R$ 4,97, porém já existe posto comercializando o litro a R$ 5,16.

No valor máximo cobrado ao cliente, Porto Velho aparece em 2° lugar no ranking da gasolina mais cara do estado: R$ 4,95 por litro. O valor mais barato na cidade custa R$ 4,64. Ao todo, 28 postos foram pesquisados na capital.

No preço médio cobrado ao consumidor, as cidades que vendem o litro mais caro são:

  1. Pimenta Bueno: R$ 5,16
  2. Ariquemes: R$ 4,80
  3. Cacoal: R$ 4,80
  4. Porto Velho: R$ 4,79
  5. Vilhena: R$ 4,79
  6. Ji-Paraná: R$ 4,73

A mais barata

Segundo a ANP, Ji-Paraná tem a gasolina mais barata entre as seis cidades pesquisadas, tanto no valor médio do litro quanto no valor máximo cobrado ao consumidor.

Na cidade da Região Central, 13 postos foram pesquisados até 11 de maio. Em Ji-Paraná, o preço médio da gasolina é comercializado por R$ 4,73. O posto mais barato vende o litro a R$ 4,59.

Os preços da gasolina, segundo a ANP, atingiram o maior patamar desde novembro do ano passado. No acumulado do ano, o preço médio da gasolina nos postos subiu 5,11%.

Em Vilhena, o litro mais barato custa R$ 4,69 e, o mais caro, R$ 4,85. Já em Ariquemes o valor varia de R$ 4,72 a R$ 4,89.

‘Culpa’ dos impostos

Segundo dados consolidados pela Petrobras com base no levantamento da ANP, os impostos estaduais são responsáveis por cerca de 29% do preço final pago pelo consumidor.

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.
Related posts
Economia

Fecomércio apresenta Proposta para o Desenvolvimento Aéreo de Rondônia ao Prefeito Hildon Chaves

Economia

Governo pressiona com Bolsa Família para aprovar crédito suplementar, "sem ele, programa para em setembro"

Economia

Caixa diz que ganhador de R$ 289,4 milhões é de Pernambuco, mas população desconfia de sorteio

Economia

Número de brasileiros barrados em Portugal mais que dobrou em 2018

Assine nossa newsletter e receba nosso boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Worth reading...
Instituições financeiras reduzem projeção de crescimento da economia