Polícia prende “amigo da família”, que violentou e matou menino de 13 anos em SP

Compartilhe
Read Time2 Minute, 57 Second

Vítima, de 13 anos, foi encontrada com saco na cabeça e marcas no corpo em Itapevi. Luís Carlos Silva está preso na Grande São Paulo 

Troca de mensagens mostram que Luis Carlos Silva, suspeito de assassinar o menino Yuri Ruan Francisco Gonçalves, de 13 anos, teria confessado o crime com um dos familiares. “Ele confessou que matou, disse onde estava o corpo e, que se alguém acionasse a polícia, cometeria suicídio”, afirmou a mãe do suspeito.

A criança estava desaparecida desde que saiu de casa para empinar pipa, no último dia 16, e foi achada morta com sinais de asfixia e violência sexual, na tarde de segunda-feira (22), na zona rural de Itapevi, município da Grande São Paulo.

Luis Carlos Silva é casado e tem dois filhos, foi visto pela família dois dias após o desaparecimento do garoto. Ele também é suspeito de ter abusado de seus irmãos. Ele será transferido para Itapevi, nesta terça-feira (23). 

Suspeito de matar Yuri / Reprodução Record TV

A família afirma que o homem foi acolhido por uma das tias de Yuri em um momento em que estava desempregado. “Jamais pensaria que seria ele”, diz Janaína, também tia do menino. “Ele morou um tempo na casa da minha irmã, conhecia a rotina e devia observar as crianças”, diz. 

Segundo as tias de Yuri, ele era um homem gentil que “nunca deu trabalho” durante o tempo que ficou hospedado na casa de Fernanda. No entanto, há relatos de que o homem, que é casado e tem dois filhos, teria ficado um tempo desaparecido e já teria abusado sexualmente de dois irmãos. 

Em entrevista à Record TV, a mãe de Luís Carlos confirmou a troca de mensagens, dizendo que ele admitiu o crime e que, se alguém acionasse a polícia, cometeria suicídio. “Ele mandou um áudio dizendo eu matei. A mulher dele contou que ele chegou em casa como se nada tivesse acontecido”, afirmou.

Ela relatou, ainda, que ele poderia ter feito com qualquer um. “Se ele fez isso com uma criança, ele podia ter feito comigo, com a mulher, com filho. Ele tem filho. Ele podia como pode. Ele pode sair de lá e fazer. Comigo, nunca tentou. Ele não foi criado comigo”, disse.

Mãe e tia de Yuri: surpresas ao conhecer a identidade de abusador

O crime

O corpo do menino Yuri Ruan Francisco Gonçalves, 13 anos, desaparecido desde a terça-feira (16), foi encontrado na manhã da segunda-feira (22), em Itapevi, região metropolitana de São Paulo, em área de mata fechada a cerca de dois quilômetros do local onde morava.

jovem sumiu após ter saído para soltar pipa com alguns amigos. O suspeito pelo crime foi detido nesta terça-feira (23), em Registro, no interior de São Paulo.

Yuri foi morto pelo “amigo da família”

De acordo com a mãe, Iara Gisele, ele e outros amigos saíram para brincar em uma praça próxima a casa onde moram. Segundo ela, ele e os amigos tinham o hábito de sair para soltar pipa. No entanto, em algum momento, Yuri teria se separado dos colegas. Depois disso, não foi mais visto.

Antes de o corpo ser localizado, a mãe afirmou que seu filho não tinha problemas com drogas nem problemas mentais. Segundo ela, ele saiu apenas com a roupa do corpo e sem dinheiro.

A vítima foi encontrada com um saco na cabeça e com marcas de agressão. Além disso, um pedaço de madeira com vários pregos foi encontrado no local. A polícia acredita que o menino tenha sido estuprado. 

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %
Close