Suspeito de matar psicóloga a facadas e a humilhar na web é encontrado morto

Compartilhe
Read Time2 Minutes, 36 Seconds

De acordo com a Polícia Militar, Andre Luis Perrinchelli Cavalheiro foi encontrado morto em um hotel na região de Uvaranas (PR)

Equipes do Pelotão de Choque do 1º Batalhão de Polícia Militar encontraram Andre Luis Perrinchelli Cavalheiro morto em um hotel na avenida Carlos Cavalcanti, em Ponta Grossa. Andre é apontado como o principal suspeito de assassinar a psicóloga Micheli Kobelnik em Ivaí, município na região dos Campos Gerais, nesta terça-feira (29). A principal hipótese é de que ele tenha se suicidado.

Na tarde desta terça-feira (29), a Polícia Militar já havia encontrado o veículo Chevrolet Astra que teria sido usado por Andre para fugir. O carro foi encontrado na tarde desta terça-feira (29) nas proximidades de um condomínio fechado em Oficinas – o veículo estava abandonado no local. O carro foi guinchado ao pátio da Polícia Civil.

Micheli foi encontrada morta na manhã desta terça-feira (29) em casa, no município de Ivaí – segundo a Polícia Civil, o corpo de jovem foi encontrado amarrado e com sinais de queimadura. André é ex-companheiro da vítima e usou as redes sociais da jovem para realizar uma série de postagens, inclusive publicações ofensivas à honra da psicóloga.

A psicóloga foi achada morta depois que deixou a filha do casal na casa de uma tia, em Ponta Grossa. Neste momento, o rapaz já demonstrava estar “transtornado”, de acordo com as investigações.

O crime

Micheli foi encontrada na última terça-feira (29)  morta dentro de casa e, de acordo com o delegado Luiz Gustavo Timossi, responsável pela investigação, o corpo da vítima foi encontrado amarrado e com sinais de queimadura. 

A polícia aponta Andre Luis Perrinchelli Cavalheiro como o principal suspeito da morte de Micheli – ele é ex-companheiro da vítima. “Trabalhamos com informações para encontrar o ex-companheiro da vítima. Acreditamos que ele esteja em Ponta Grossa e por isso temos concentrado nossas buscas aqui”, destacou o delegado Luiz Gustavo, lotado na Delegacia de Imbituva. 

Horas após o crime, o perfil da vítima em uma rede social começou a ser utilizado com mensagens de difamação contra a mulher. Uma das publicações afirma que ela seria garota de programa.

O corpo de Micheli foi encontrado depois que André deixou a filha do casal na residência de uma tia que mora em Ponta Grossa. “A perícia identificou queimaduras no corpo, não sabemos se por ácido ou fogo. Em casos de feminicídio, a literatura forense mostra que o assassino muitas vezes tem a intenção de desfigurar a vítima, e é isso que acreditamos neste caso”, explicou o delegado. 

Com Banda B e A Rede

0 0
0 %
Happy
0 %
Sad
100 %
Excited
0 %
Angry
0 %
Surprise
Close