Para seus contatos
Read Time1 Minute, 51 Second

Quatro motoristas de aplicativo foram assassinados e um ficou ferido na cidade de Salvador. Suspeito de ordenar crime é traficante de comunidade

O suspeito de ordenar a chacina que matou quatro motoristas de aplicativo na cidade de Salvador , na Bahia, Jeferson Palmeira Soares Santos, de 30 anos, foi assassinado por uma facção rival no sábado (14), um dia após o crime.

Segundo o jornal Correio, vídeos do homem sendo morto chegaram a ser enviados para familiares. Jeferson era traficante na comunidade Paz e Vida, onde o crime ocorreu. Apesar do acerto de contas e das suspeitas de que ele tenha envolvimento com o crime, a polícia não apontou ainda o que motivou o massacre de motoristas de aplicativo.

Os familiares presentes no Instituto Médico Legal de Salvador não confirmaram que Jeferson ordenou as mortes, mas informaram que era verdadeira a história de que a avó do rapaz passou mal, ele tentou a socorrer com ajuda de aplicativos de transporte e nenhum deles atendia o local.

Suspeito de ordenar crimes foi morto por facção rival

A chacina da comunidade Paz e Vida ocorreu na manhã da sexta-feira (13) e deixou quatro motoristas de aplicativos mortos. Todos foram torturados e executados com golpes de facão. Os corpos foram colocados em sacos plásticos e descartados. Um quinto motorista, que foi vítima de emboscada, conseguiu fugir e chamou a polícia.

Os mortos são Sávio da Silva Dias, de 23 anos; Alisson Silva Damasceno, de 27 anos; Daniel Santos da Silva, de 31 anos e Genivaldo da Silva Félix, de 48 anos.

Três dias após massacre, profissionais da área realizam uma manifestação na cidade nesta segunda-feira (16).O protesto, que seguirá do Centro Administrativo da Bahia até a sede dos aplicativos Uber e 99, está marcado para 9h e pede agilidade na elucidação dos crimes.

Continue lendo…