Caso Marielle

‘Se eu fico preso ou se for achado eu vou ser morto’, disse miliciano acusado de “rachadinha” com Flávio Bolsonaro

‘Se eu fico preso ou se for achado eu vou ser morto’, disse miliciano acusado de “rachadinha” com Flávio Bolsonaro

Adriano Nóbrega era também um dos suspeitos do Caso Marielle Franco; ele foi morto na Bahia Apontado como o chefe do Escritório do Crime, o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, conhecido como Capitão Adriano, morreu em um confronto com policiais militares na manhã deste domingo (9), na zona rural da cidade de Esplanada (BA). Foragido havia mais de um ano, ele era alvo de um mandado de prisão expedido em janeiro de 2019. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), o ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro passou a ser monitorado por equipes…
Leia mais
Caso Marielle: PGR diz que Conselheiro afastado do TCE/RJ ‘arquitetou homicídio’

Caso Marielle: PGR diz que Conselheiro afastado do TCE/RJ ‘arquitetou homicídio’

Segundo informações divulgadas pelo portal UOL, denúncia da PGR também ressalta que Brazão obstruiu as investigações e que o planejamento do assassinato incluía um esquema de 'difusão de notícias falsas sobre os responsáveis pelo homicídio' A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmou em denúncia enviada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que o político Domingos Brazão, conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), "arquitetou o homicídio da vereadora Marielle Franco", que também resultou na morte do motorista Anderson Gomes, em março de 2018. As informações são do portal UOL.  Segundo as informações do UOL, a denúncia da PGR também ressalta…
Leia mais
PM tentou atrapalhar investigações sobre o assassinato de Marielle, aponta relatório da PF

PM tentou atrapalhar investigações sobre o assassinato de Marielle, aponta relatório da PF

Relatório de 600 páginas está com a procuradora-geral da República. Raquel Dodge pediu que a PF apurasse a conduta dos investigadores da Polícia Civil no caso após indícios de irregularidades Um relatório da Polícia Federal (PF) da “investigação da investigação” da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes aponta um PM como responsável por atrapalhar os trabalhos da polícia. A PF afirma que o policial militar Rodrigo Jorge Ferreira, o Ferreirinha, criou uma história com a finalidade de confundir as autoridades – e aproveitou a trama para se vingar. Dodge pediu que a PF apurasse a conduta de agentes…
Leia mais
Coaf aponta depósito de R$ 100 mil na conta de Ronnie Lessa; MP pede bloqueio de bens

Coaf aponta depósito de R$ 100 mil na conta de Ronnie Lessa; MP pede bloqueio de bens

Transferência, na boca do caixa, foi sete meses após o crime. Os dois denunciados devem depor nesta sexta-feira Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou um depósito de R$ 100 mil, em dinheiro, na conta do policial reformado Ronnie Lessa, denunciado pelo assassinato de Marielle e Anderson. O Ministério Público citou esse relatório em um pedido de bloqueio dos bens de Lessa e do ex-PM Élcio Queiroz, também preso. O depósito foi feito na boca do caixa, no dia 9 de outubro de 2018, sete meses depois do crime. O MP pediu o bloqueio para garantir…
Leia mais
Caso Marielle: Denúncia anônima faz polícia continuar investigando vereador como mandante

Caso Marielle: Denúncia anônima faz polícia continuar investigando vereador como mandante

Segundo testemunha, o vereador teria encomendado o assassinato por R$200 mil. Siciliano diz que DH não tem mais credibilidade para a investigação O vereador Marcello Siciliano  (PHS) continuará sendo investigado pela polícia como possível mandante do assassinato de Marielle Franco. O nome dele foi citado como a pessoa que encomendou o crime por R$ 200 mil na mesma denúncia anônima que acusou Ronnie Lessa de ser o executor. A revelação consta da investigação da Delegacia de Homicídios (DH), que partiu desse testemunho para chegar a Lessa. O vereador já havia sido atrelado ao assassinato no ano passado, a partir de…
Leia mais
Sargento que atirou em Marielle ganha R$ 7.463,86 de aposentadoria, mora em condomínio e frequenta Angra

Sargento que atirou em Marielle ganha R$ 7.463,86 de aposentadoria, mora em condomínio e frequenta Angra

Os agentes se surpreenderam com a quantidade de bens do policial O sargento reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, preso na manhã desta terça-feira acusado de ser o responsável pelos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, frequentava uma mansão de luxo no condomínio Portogalo, em Angra dos Reis, na Costa Verde. O local ficou famoso na década de 1990, quando o piloto de Fórmula 1 Ayrton Senna comprou uma casa lá. A mansão, que tem uma lancha em seu interior, foi rastreada por agentes da Delegacia de Homicídios e do Grupo de Atuação Especial…
Leia mais
Polícia e MP cumprem 16 mandados de busca relativos ao caso Marielle

Polícia e MP cumprem 16 mandados de busca relativos ao caso Marielle

Policiais civis e membros do Ministério do Público do Rio de Janeiro (MPRJ) estão cumprindo hoje (13) 16 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a suspeitos de envolvimento com os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Marielle Franco foi assassinada por milicianos no Rio de Janeiro Segundo o MPRJ, a ação é uma continuidade da Operação Lume, desencadeada ontem (12), que cumpriu 34 mandados de busca e apreensão e resultou na prisão preventiva de dois acusados do crime: o policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de efetuar os disparos, e o ex-PM Élcio Queiroz, acusado…
Leia mais
PM reformado e ex-PM são presos por participação nos assassinatos de Marielle e Anderson

PM reformado e ex-PM são presos por participação nos assassinatos de Marielle e Anderson

Força-tarefa afirma que o policial reformado Ronnie Lessa atirou contra a vereadora e que o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz dirigia o carro que perseguiu Marielle. Crimes completam um ano nesta quinta-feira (14) Policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, por volta das 4h30 desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos. A força-tarefa que levou à Operação Lume diz que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Os…
Leia mais