Painel Político

Revista, é uma editoria do site Painel Político, e apresenta notícias variadas sobre tecnologia, streaming, variedades, famosos, fatos do cotidiano no Brasil e no mundo.

YouTuber que devolveu filho autista que tinha sido adotado, está sendo investigada

Para seus contatos
Read Time1 Minute, 54 Second

A polícia de Delaware nos Estados Unidos informou que está investigando o caso da youtuber que devolveu o filho autista três anos após a adoção. Na semana passada, Myka Stauffer e seu marido, James de Columbus, causaram polêmica ao revelar que devolveram o menino Huxley cerca de três anos após ele ter sido adotado.

O casal havia adotado o pequeno Huxley em 2017 quando ele tinha quase dois anos. O menino é chinês e o processo de adoção internacional foi documentado por eles em seus canais no Youtube. No total, o casal fez 27 vídeos sobre a “jornada da adoção” e o número de seguidores deles cresceu justamente por conta da história de Huxley.

Leia também

Por isso, internautas acusaram os youtubers de terem usado a adoção do garoto para conseguir mais seguidores e inscritos nos seus canais. O casal não revelou para onde Huxley, apenas informaram que o entregaram a uma nova família. Após a repercussão do caso, a polícia Delaware e agências de adoção estão investigando o caso.

Os policiais confirmaram ao Buzzfeed que estão procurando o menino e sua nova família. Eles também confirmaram que Huxley está sendo investigado. “Nós estamos cientes deste caso. Nós estamos investigando, mas este é um caso ativo e por isso nós não podemos divulgar muitas informações no momento”, afirmou a delegada Tracy Whited.

Segundo as autoridades, não está claro como o processo para que Huxley achasse um novo lar foi feito. Os policiais investigam se a nova adoção foi por meio de agência ou se algum órgão do governo participou do processo ou ainda se o casal apenas deu o menino para uma outra família, sem nenhum tipo de supervisão.

Vice-presidente da Associação de Pais e Crianças, Susan Soonkeum Cox, que auxiliou o casal na adoção de Huxley, não informou se eles participaram do processo para achar um novo lar para a criança. No entanto, ela criticou a maneira como o casal falou nas redes sociais sobre a devolução do menino.

“Colocar nas redes sociais e descrever a situação como ‘nós achamos uma outra família’. O que isso significa? Isso passou por uma agência? A família para a qual ele foi mandado foi analisada por alguém antes? Isso é muito incomum”, relatou Susan ao Buzzfeed. O caso segue sendo investigado.

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria e assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo